Produção de leite brasileira deve crescer em 2019

Impulsionada pelo avanço da economia e pela safra recorde de grãos, a produção de leite brasileira promete retomar o crescimento este ano.

A informação é resultado de uma pesquisa realizada pela Embrapa Gado de Leite, que avaliou a produção de leite em 2018 – os números apontam que o setor deve fechar o ano sem progresso ou com um crescimento muito pequeno em relação a 2017.

A produção de leite vem de um momento de estagnação. Em 2015 e 2016 houve queda de 2,8% e 3,7%, segundo dados do IBGE. O contexto remete a piora da crise econômica, quando a produção de leite inspecionada atingiu 24,7 bilhões de litros e o volume total produzido foi de 35,1 bilhões de litros.

Leite da Argentina e Uruguai em ascensão é um dos desafios

O preço do litro de leite pago no início do ano passado girou em torno de R$1,20, valor praticamente igual ao ganho do produtor em 2016, no auge da estagnação da economia brasileira. O custo da produção de leite também aumentou – o valor do milho e da soja, junto da alta do combustível e da energia levaram a uma alta de 18,5% na despesa do produtor de outubro de 2017 a outubro de 2018.

A greve dos caminhoneiros foi outro fator que atravancou a produção de leite. Em maio, quando ocorreu o episódio, a produção ficou 9,3% menor em comparação a maio de 2017. Cerca de 176 milhões de litros de leite deixaram de ser captados durante a paralisação. Quem pagou a conta? Pecuaristas e laticínios.

Os maiores exportadores leiteiros do Mercosul, a Argentina e o Uruguai, apresentaram preços mais atrativos que o Brasil, chegando a custar R$1 o litro. Por aqui, no auge do preço, o produtor recebeu R$1,50 o litro. Com esses valores tão baixos, a importação de leite foi impulsionada.

Outro desafio, mas não menos importante, é o baixo consumo de produtos lácteos relacionado ao poder de compra do consumidor. Iogurtes e queijos, por exemplo, logo saem da lista do supermercado em época de crise.

Demanda de leite no mundo vai aumentar, e muito

Um dos obstáculos a serem enfrentados este ano é o preço do leite no Mercosul. Os preços são tão insustentáveis que levaram Produção de leite: Bovino de leitetrês grandes laticínios uruguaios a fecharem as suas produções pela baixa lucratividade.

A demanda de produção leiteira para o mundo deve ser maior, segundo informações da conferência anual da International Farm Comparision Network – a previsão é de que a produção de leite tenha que aumentar 304 milhões de toneladas por ano para suprir a necessidade mundial em 2030.

Para o Brasil, o mercado leiteiro espera um crescimento de 2,5%. Sobre a rentabilidade do produtor daqui, este ano começou melhor, já que a produção de grãos em 2018/2019 deve ultrapassar 230 milhões de toneladas, o que é bem favorável para a produção de leite. A boa safra de soja e milho irá contribuir com a retratação dos custos da alimentação dos bovinos de leite, culminando na expansão do setor em 2019.  

Sem dúvidas, a produção com bem-estar animal leva a melhores resultados, como já falamos por aqui. Para conhecer as regras de criação de bovinos de leite com bem-estar, acesse as normas gratuitamente abaixo.


Faça seu comentário

2019-03-13T11:55:57-03:0013/03/19|Bovinos, Cabras, Consumidor, Produtor|

Leave A Comment