Conheça as vantagens da produção de leite a pasto

Ainda que o modelo de criação bovina com confinamento ou semiconfinamento siga sendo utilizado na indústria leiteira, hoje as pesquisas e a própria experiência dos produtores mostram que a produção de leite a pasto é muito mais vantajosa em diversos aspectos – com destaque evidente para a redução de custos com alimentação e sanidade  e o aumento na produtividade.

Para tirar proveito dessas vantagens, é determinante que o produtor faça uso das melhores técnicas de manejo tanto com os animais quanto com o pasto. Isso inclui uma boa gestão dos recursos hídricos e o plantio de forrageiras de alta produtividade para nutrir os animais ao longo do ano inteiro. Medidas como irrigação e suplementação também podem ser necessárias.

Saiba mais sobre essas e outras dicas valiosas para o sucesso da produção de leite a pasto no texto a seguir!

O que é o Sistema “Leite a pasto”?

O sistema de leite a pasto é aquele em que os animais são mantidos em regime de pastagem pelo menos a maior parte do dia, isto é: livres para alimentarem-se da vegetação em uma área dentro da fazenda. Este sistema aproveita forrageiras nutritivas e adaptadas às condições climáticas e do solo locais, mantendo-as sempre à salvo de pragas, doenças e plantas invasoras.

Outra característica primordial da produção de leite a pasto é a necessidade de haver uma infraestrutura adequada para manejar os bovinos: piquetes, corredores de acesso, garantia de sombreamento natural ou artificial para todos os animais e água limpa, de qualidade e em quantidade, suficientes também para todos os bovinos são alguns dos quesitos indispensáveis deste sistema.

Fatores que afetam a produção de leite a pasto

Para o produtor que utiliza o sistema de leite a pasto, quase tão importante quanto o manejo dos animais é saber como manejar também o pasto.

Confira a seguir algumas dicas:

– Rotação: a área é dividida em piquetes para que os animais alimentem-se em sequência, de acordo com o lote, assim distribuindo melhor a forragem de alta qualidade;  

– Irrigação: irrigar o pasto em épocas de seca pode solucionar a falta de chuva e manter a oferta de alimentos estável, aumentando a produção de leite; 

– Adubação: é preciso preparar o terreno antes de fazer o plantio da forragem ou recuperar uma pastagem – e a adubação mantém as plantas com os nutrientes necessários para suprir as necessidades dos animais; 

– Suplementação: fornecer para os bovinos micro e macronutrientes de maneira suplementar irá evitar que os animais sofram de problemas nutricionais  e a produção sofra prejuízos.

A contribuição dos sistemas de produção de leite a pasto para a sustentabilidade

A gestão de um sistema de produção de leite a pasto exige um planejamento estratégico tático e operacional que vislumbre os 12 meses do ano para realizar o manejo correto em tempos de chuva, seca, frio e calor. A experiência de um ano analisando a produção de forragem ao longo dos meses é crucial para calcular e planejar o aporte alimentar.

Na Nova Zelândia, onde a produção de leite a pasto é extremamente eficaz, apenas alguns milhares de produtores conseguem gerar um volume anual de bilhões de litros de leite apoiando-se em muito menos produtores e animais que no Brasil.

Peça-chave na produção leiteira, a água não só hidrata os animais e ajuda a gerar um leite de qualidade como é protagonista nos serviços de limpeza. Para que a produção de leite a pasto seja sustentável, portanto, a boa gestão dos recursos hídricos é fundamental: além  de significar maiores ou menores custos na produção, ela impacta todo o meio ambiente.

É um dos motivos que fazem a produção de leite a pasto certificada agregar valor ao produto: a certificação assegura para o consumidor que aquele leite não apenas é saudável e de alta qualidade como foi produzido com respeito pelos animais, pelos trabalhadores e pelo meio ambiente, poupando recursos hídricos e minimizando a geração de resíduos.

Assim, os produtores de leite devidamente certificados pela Certified Humane têm a opção de, caso cumpram alguns pontos específicos referentes à alimentação dos bovinos, utilizar a menção ALIMENTADO A PASTO na embalagem de seus produtos.

Faça seu comentário

2023-02-14T12:46:44-03:0014/02/23|Bovinos de Leite, Consumo|

Comente