A granja Mantiqueira, de Minas Gerais (MG), maior produtora de ovos da América do Sul e a segunda empresa brasileira a obter o selo Certified Humane para galinhas poedeiras, vai investir cerca de R$ 100 milhões na construção de duas novas granjas no sistema cage-free. 

O investimento foi confirmado pelo presidente do Grupo Mantiqueira, Leandro Pinto, em entrevista ao jornal Valor Econômico. A intenção é que as duas novas granjas sejam construídas em Lorena e Campanha, nos estados de São Paulo e Minas Gerais, respectivamente, e uma terceira está em estudo no Paraná. Todas elas serão no sistema cage-free. 

A nova granja paulista já está em obras, com previsão de conclusão para o ano que vem, enquanto a próxima operação mineira ainda depende do início da construção. Ambas irão operar com tecnologias de ponta e terão coleta automática de ovos. 

A Mantiqueira, fundada em 1987, espera colocar ao menos um terço da produção neste modelo com galinhas livres nos próximos cinco anos. A empresa assumiu o compromisso de não construir mais nenhuma unidade no sistema de gaiolas.

Como maior produtora de ovos do Brasil e da América Latina, a empresa tem know how e pode afirmar com certeza que as aves quando criadas livres são mais felizes e, consequentemente, também são mais produtivas e rentáveis.

 

Certificação da Granja Mantiqueira

Foi justamente essa posição que fez com que a granja buscasse a certificação Certified Humane no ano de 2017, garantindo o cumprimento de regras que visam estimular o bem-estar animal, gerar benefícios com relação à qualidade de vida das aves e à própria produção.

Atualmente, a unidade da granja Mantiqueira de Cabrália Paulista (SP) já é dedicada a produção sem o uso de gaiolas, onde são alojadas cerca de 500 mil aves no sistema cage-free. 

Considerando as quatro granjas da companhia no país, a capacidade de produção é de 2,5 bilhões de ovos por ano. Com a inauguração da operação em Lorena, serão mais 700 mil galinhas poedeiras livres de gaiolas, totalizando 1,2 milhão de aves, até o final de 2021. E até 2025 serão 2,5 bilhões de galinhas livres de gaiolas.

 

Foco sustentável

O empresário Leandro Pinto também evidenciou os propósitos em sustentabilidade, com parte do projeto de expansão financiado por uma linha de “crédito verde” no valor de R$ 50 milhões. O acordo prevê redução dos juros do empréstimo, dependendo do cumprimento dos objetivos de sustentabilidade. 

Na unidade de Lorena, por exemplo, está prevista a neutralização das emissões de CO2 e outro destaque está na logística dos ovos provenientes da nova granja, orientada por critérios ambientais, sociais e de governança.

Além disso, o transporte será feito com caminhões elétricos ou movidos a biogás – neste caso, o combustível será produzido a partir de dejetos das galinhas poedeiras. Em 2021, a Mantiqueira contará com cinco caminhões fabricados pela Volkswagen. Até 2025, o número de veículos de transporte deve chegar a 50.

Faça seu comentário