Descrição do Projeto

Operações certificadas – Granja Siete Hermanos S.R.L.

A Granja Siete Hermanos S.R.L., controlada pelos irmãos Eberle, está localizada na província de Entre Ríos, na cidade de Crespo, Argentina.

Fundada pelo Sr. Jorge Roberto Eberle na década de 1960, com galinhas criadas soltas, a granja tem sido operada pela família há mais de três gerações. Hoje, os sete irmãos Eberle trabalham lado a lado, gerenciando as operações diárias da granja.

A granja iniciou suas operações sem gaiolas nos anos 60, mas passou a adotar as gaiolas em bateria nos anos 70. “Ainda me lembro de ter dito ao papai que iríamos transportar as galinhas poedeiras para um galpão e colocá-las em gaiolas em bateria”, diz Hector Humberto Eberle, Gerente Geral da Granja Siete Hermanos. “Ele me disse que as galinhas tinham que ser livres e que iam morrer trancadas o dia todo. Eu não sabia como íamos colocar tantas galinhas em um galpão. Acabamos fazendo isso, mas meu pai estava certo. Não era uma maneira humana de criar as aves.”

Enquanto muitas outras granjas na Argentina ainda operam com gaiolas piramidais tradicionais e gaiolas em bateria, a Granja Siete Hermanos é a primeira granja na Argentina a importar um sistema de aviário sem gaiolas para atender aos padrões de bem-estar animal da Humane Farm Animal Care para galinhas poedeiras Certified Humane®.

“Aprendemos sobre o programa Certified Humane® por meio da recomendação de um cliente”, diz Hector. “Quando conhecemos os parâmetros de bem-estar dos animais e soubemos que foram escritos por especialistas na área, decidimos adotá-los. Vimos que podem os respeitar os animais, o meio ambiente e as pessoas e ao mesmo tempo ter eficientes na produção de ovos”.

Mas Hector se lembra de estar um pouco apreensivo quando o novo sistema aviário chegou. “Os fabricantes nos disseram que um dos maiores obstáculos ocorreria ao pôr do sol, quando as galinhas poedeiras estariam tentando encontrar um lugar para dormir e nenhuma deveria estar no chão”, diz Hector. “Estávamos preocupados, mas, ao pôr do sol, observamos espantados como cada galinha encontrou um lugar para pousar e dormir. Foi inesquecível. Também nos preocupamos que as galinhas não usassem os ninhos para botar ovos, mas estávamos errados. As galinhas queriam privacidade e estavam muito confortáveis ​​com esses novos espaços de nidificação ”.

Hector diz que assim que a granja implementou os padrões de bem-estar animal da HFAC e viu com que facilidade as galinhas poedeiras se adaptaram ao novo aviário, eles sabiam que estavam tomando a decisão certa e confiavam que as práticas da Certified Humane® contribuiriam para o bem-estar geral de suas galinhas poedeiras.

Criando animais felizes

“Podemos ver o impacto sobre as galinhas todos os dias”, diz Hector. “Estamos criando animais felizes que são livres para expressar seus comportamentos naturais, como esticar suas asas, ciscar, empoleirar e aninhar. Nossa granja é a prova de que você pode criar galinhas poedeiras Certified Humane® e não afetar os parâmetros de produção. ”

Hector diz: “Cada vez mais notícias, livros, filmes e reportagens chamam a atenção para como os animais de produção deveriam ser tratados. Como resultado, os consumidores querem produtos de animais criados de forma humanizada. O selo Certified Humane® identifica nossos produtos para empresas e consumidores que procuram esta opção. ”

Atualmente, a Granja Siete Hermanos vende todos os seus ovos Certified Humane® para a Tecnovo S.A., uma moderna empresa de ovos processados em Crespo, que fornece produtos derivados de ovos frescos, como ovos líquidos e em pó, para indústrias alimentícias que desejam os ovos certificados para produzir alimentos como maionese, massas, pudins, pães doces, bolos e biscoitos.

“Estamos também abrindo a granja para novos mercados onde os consumidores e as empresas que produzem alimentos têm grandes expectativas quando se trata de bem-estar animal”, diz Hector. “Ser Certified Humane® é bom para nossos negócios, nossos animais e nossos clientes.”

Veja outras propriedades certificadas:

Faça seu comentário