Certificação da Hilly’s Farm, sediada em Tamaulipas no México, abre caminho para inspirar outras granjas de criação de galinhas a pasto a buscarem o selo; confira as normas HFAC para o segmento

O reconhecimento da mexicana Hilly’s Farm como a primeira granja de criação de galinhas a pasto a receber o selo de bem-estar animal da Certified Humane na América Latina, no mês passado, evidencia o modelo de produção ao ar livre com rotação de pastagem e seus resultados: o zelo pelos animais durante todo o processo e a qualidade dos ovos produzidos por meio do sistemas free range.

Pioneira no México na criação de galinhas poedeiras a pasto, a Hilly’s Farm começou sua produção com cerca de 600 aves em 2015 e, hoje, mantém aproximadamente oito mil galinhas produtivas em uma propriedade aberta, onde os animais passam a maior parte de suas vidas livres. Fora das gaiolas as galinhas produzem ovos exercendo seu comportamento natural, sem estarem sujeitas a possibilidade de estresse e produzindo alimentos de melhor qualidade.

“Nossa missão é oferecer produtos de excelência, promover bem-estar aos animais e cuidar do meio ambiente. Buscamos a certificação da Certified Humane porque cumprimos seus altos padrões de cuidado e compartilhamos da mesma filosofia de produzir alimentos de qualidade, onde a prioridade é o amor e o respeito aos animais” destaca Hilda Echeverría Neve, proprietária da Hilly’s Farm, há cinco anos dedicada à criação de galinhas a pasto.

Padrões para criação de galinhas a pasto, free-range e caipira, colonial ou capoeira

As normas da HFAC (Humane Farm Animal Care) para galinhas poedeiras não exigem que as aves tenham acesso à área externa ou que sejam criadas ao ar livre, mas é reconhecido que este modo de operação pode oferecer vantagens para o bem-estar das galinhas. Conheça as definições e padrões HFAC que devem ser atendidos em locais onde as galinhas têm acesso a áreas ao ar livre:

Criação a pasto: é um sistema de manejo onde aves adultas são mantidas no pasto os 12 meses do ano, numa área externa que é coberta principalmente por vegetação viva. As aves têm acesso ao pasto a partir de saídas de alojamentos móveis ou fixos e varandas cobertas. As aves são mantidas fechadas nos alojamentos à noite para proteção contra predadores, mas é proibido mantê-las fechadas continuamente 24 horas do dia sem acesso ao pasto por mais de 14 dias consecutivos. O espaço mínimo de área externa exigida pelos padrões de cuidado Animal para criação a pasto é de 1 hectare para 1000 aves.

Criação a pasto sazonal: as aves criadas neste sistema devem ser mantidas em área externa durante todos os meses do ano em que haja pasto disponível e a temperatura externa não gere uma preocupação para o seu bem-estar. As aves somente podem ser mantidas continuamente em alojamento interno, 24 horas por dia e sem acesso a pastagem, se a temperatura externa estiver abaixo do ponto de congelamento (0° C) e/ou a precipitação acumulada impeça as aves de se moverem livremente no pasto. A área exigida é a mesma daquela determinada para a criação a pasto e todos os padrões do manual devem ser atendidos.

Free range: é um sistema de manejo onde aves adultas são mantidas em alojamentos com acesso diário a uma área externa aberta quando o clima permitir. O espaço mínimo de área externa exigido pelo referencial de bem-estar animal para free range é de 0,19m2 por ave. Todos os outros padrões devem ser atendidos.

Ainda ficou com dúvidas? Acesse nosso guia digital para galinhas poedeiras: baixe gratuitamente aqui

Faça seu comentário