A pandemia do novo Coronavírus mobilizou muitos pesquisadores e empresas para que normas fossem criadas e seguidas a fim de evitar mais contaminações. O bem-estar único na produção animal para o consumo humano vai além dos cuidados ‘porteira adentro’. São questões que afetam todos os envolvidos na cadeia, desde os colaboradores que atuam no manejo humanizado dos animais, os do setor administrativo e ainda os fornecedores e distribuidores. 

Foi exatamente por isso que o professor doutor Adroaldo José Zanella, do departamento de Medicina Veterinária Preventiva e Saúde Animal da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP (Universidade de São Paulo), liderou um grupo de cientistas e, juntos, produziram o “Manual Técnico Operacional – Procedimentos de biossegurança para a COVID-19 nos encontros, nas rotinas produtivas entre técnicos extensionistas e produtores rurais de suínos” voltado ao bem-estar único.

Os profissionais envolvidos são referência nas áreas do bem-estar animal, biossegurança, biotecnologia e epidemiologia. Além disso, o professor Zanella é integrante do Comitê Científico da Certified Humane: um grupo composto por 40 membros, todos pesquisadores da área animal e veterinários do Brasil, Canadá, Europa, Estados Unidos, Turquia e Austrália, que escreveram todas as normas técnicas do selo de certificação. 

Destinado aos suinocultores e a todos os envolvidos na cadeia produtiva dos suínos, o manual traz esclarecimentos e orientações sobre a transmissão cruzada entre suínos e humanos. Vale reforçar, como já falamos aqui no blog, que os animais não transmitem Coronavírus aos humanos, mas é importante colocar em prática o bem-estar único e reduzir o risco de contágio entre os próprios funcionários nas rotinas produtivas, que incluem cuidados na higienização de veículos e materiais diários de trabalho.

Para facilitar o compartilhamento deste conteúdo, com base no manual foram criados 17 podcasts em formas de tutoriais para o uso de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) e higienização pessoal, os quais serão listados abaixo de forma resumida para o entendimento e aplicação das normas do bem-estar único. 

 

1. Apresentação 

As informações do manual são baseadas nas propriedades voltadas à produção de suínos, mas podem ser aplicadas em outras diferentes fazendas para a prevenção do vírus que causa a COVID-19, uma doença respiratória que pode provocar diversos danos à saúde. Entre os sintomas mais comuns estão a febre, tosse seca, falta de ar e dor de cabeça. A doença é transmitida por gotículas de saliva – no momento da tosse ou da fala – mas também por meio de objetos compartilhados.

 

2. EPIs (Equipamentos de Proteção Individuais)

Os EPIs já auxiliam no caso de um acidente de trabalho na granja, mas também podem proteger a equipe da contaminação pela COVID-19. Além de todos os equipamentos já utilizados – luvas, botas, macacão, óculos de proteção e, em alguns momentos, capacete, devido à pandemia e para manter o bem-estar único se faz necessário o uso de máscaras e álcool em gel 70%. 

 

3. Como fazer e usar corretamente a sua máscara de proteção individual

O uso da máscara não se faz necessário somente durante o trabalho, mas em todos os ambientes e é possível fazer o acessório em casa. Para isso use preferencialmente duas ou três camadas de tecido de algodão. A máscara não pode ser compartilhada e as mãos devem ser lavadas antes e depois de colocar o acessório. Lembre-se: a máscara deve ser trocada a cada 2 horas de uso.

 

4. Entrada dos técnicos e motoristas na granja

Visitas dos técnicos, colaboradores e motoristas continuam ocorrendo durante este período de pandemia. Por isso, todos os veículos que entrarem na propriedade precisam ser desinfetados, principalmente, os pneus, maçanetas, volante, portas e locais tocados pelas mãos, já que o novo Coronavírus pode se instalar nessas superfícies. O álcool 70% é uma boa opção para a higienização ou, então, uma mistura caseira de 100 ml de água sanitária para cada 1 litro de água. 

 

5. Contato pessoal nas granjas

O distanciamento social neste momento é de extrema importância, já que uma das formas de propagação do vírus é pelo ar. Por isso, ao conversar com outras pessoas mantenha distância mínima de dois metros, use máscara e não cumprimente com apertos de mão, abraço ou beijo no rosto. Não se pode compartilhar objetos pessoais, como copo, xícara e nem o chimarrão. 

 

6. Visitas externas

O cuidado é essencial no combate ao vírus, já que não é possível vê-lo a olho nu. Neste caso, ao fazer compras, ir ao banco, farmácia ou qualquer outro lugar que pode ter aglomeração de pessoas, prefira os horários mais tranquilos e não leve a família toda. As pessoas com mais de 60 anos e crianças devem ficar em casa. 

 

7. Limpezas de compras e carro

É importante limpar todos os alimentos e objetos que foram comprados ao chegar em casa, assim como o veículo usado para ir até a cidade mais próxima. Uma mistura que combate o vírus é a de água sanitária com água limpa. As frutas e legumes devem ficar imersos na solução por 15 minutos. Depois, enxaguados. As embalagens plásticas devem receber a mistura com o auxílio de um pano. Vale lembrar que o local em que os alimentos foram higienizados também precisa ser limpo. 

 

8. Como usar e limpar suas botas, macacão, luvas e capacete

O bem-estar único é baseado em todos os cuidados dos colaboradores da granja e dos animais. Por isso, é tão importante saber colocar e tirar com segurança os EPIs. Por exemplo, as luvas devem ser lavadas a todo momento durante o trabalho com água e sabão. Os calçados devem ser retirados em lugar específico. O ideal é que o suinocultor separe o espaço em dois: área de descontaminação e área limpa. Depois do trabalho, o colaborador irá tirar o macacão e as botas na parte suja e colocar estes EPIs para lavar. Irá lavar as mãos e vestir a roupa para voltar para casa. 

 

9. Compra e entrega de insumos/ração

Os animais precisam de alimentação, medicação e outros produtos. Por isso, organize as saídas com o técnico por telefone, WhatsApp ou e-mail para o fornecimento de alimentos, insumos e medicamentos em poucas entregas. Solicite que a fornecedora monitore a saúde dos seus motoristas. Após a entrega, todos os produtos devem ser desinfetados. 

 

10. Cuidados com a saúde do suinocultor

A saúde de todos os integrantes da granja é importante e a produção não pode parar durante a pandemia. Caso algum colaborador apresente algum tipo de sintoma e este permanecer por 48h, é necessário procurar imediatamente um agente de saúde. Procure orientações médicas. 

 

11. Do transporte coletivo das pessoas que frequentam a propriedade e granja

Durante a viagem até a granja, as janelas do ônibus ou carro devem estar abertas e todos precisam usar a máscara e álcool gel 70% nas mãos. Além disso, os funcionários devem ter a temperatura monitorada ao chegar à propriedade. Se alguém registrar febre, não deve entrar. 

 

12. Do uso do refeitórios pelos funcionários

Os funcionários precisam ser orientados a manterem distância dos demais colegas. Recomende a higienização das mãos até o cotovelo com água e sabão antes e depois da refeição. O número de pessoas dentro do refeitório deve ser reduzido e a higienização ser realizada com frequência. O álcool em gel 70% deve ser disponibilizado em diversos pontos. Disponibilizar cartazes também é fundamental nas áreas comuns reforçando as medidas.

 

13. Dos animais de produção da companhia

Como já foi falado, não existe comprovação que os animais transmitem o novo Coronavírus. Porém, o momento é de alerta. No entanto, o uso da máscara é obrigatório durante o manejo animal. Como o vírus está presente na saliva, assim como contamina uma superfície pode contaminar a pele do animal. Eles não transmitem a doença, mas ao passar a mão no pelo, outra pessoa pode se contaminar.

 

14. Distanciamento Social

Manter distância uns dos outros é sinal de respeito, já que a transmissão da COVID-19 acontece através de pequenas gotículas de saliva. Mesmo sem sintomas, uma pessoa pode transmitir a doença. Por isso, é de extrema importância o distanciamento social, o uso da máscara e não compartilhamento de qualquer objeto. 

 

15. Higienização dos locais e materiais de trabalho

Os locais de trabalho compartilhados por todos os produtores e colaboradores devem ser higienizados com maior frequência, usando álcool em gel 70% ou uma mistura caseira de 100 ml de água sanitária para cada 1 litro de água limpa. Os locais que mais pedem atenção são: ônibus de transporte, escritório, banheiros, vestiários, máquinas agrícolas e caminhões da empresa, ferramentas e equipamentos, mesas, maçanetas, pisos, lixeiras com tampa, panos de limpeza, entre outros. 

 

16. Dormitórios na propriedade

Os ambientes devem ser bem arejados e as janelas precisam permanecer abertas promovendo a ventilação. Por este motivo, é importante instalar telas para evitar a entrada de animais peçonhentos. As roupas de cama precisam ser lavadas e passadas com frequência. 

 

17. Bem-estar único na unidade de produção

O objetivo deste manual é impactar positivamente na vida do suinocultor e de seus colaboradores. As ações humanas irresponsáveis prejudicam o equilíbrio da natureza e podem criar condições para a propagação de agentes nocivos à saúde. Mesmo sabendo que a COVID-19 não causa doença em animais, é importante lembrar que quando os animais ficam estressados, desprovidos de bem-estar, o seu sistema imunológico não consegue protegê-los e problemas sanitários podem aparecer, abrindo portas para novas doenças que, direta ou indiretamente, acabam por comprometer a saúde humana. 

 

Faça seu comentário