O sistema de confinamento em celas foi adotado por muito tempo para a gestação de suínos. Desde meados da década de 70, acreditou-se que esta era a melhor alternativa. Por outro lado, percebe-se uma preocupação cada vez maior dos produtores dos suínos pela busca por práticas que respeitem o bem-estar animal.

Já falamos por aqui que o consumidor é quem tem o poder de impulsionar a mudança de comportamento dos produtores de animais. No caso dos suínos não é diferente. Esse questionamento dos consumidores e o avanço de estudos relacionados ao tema demonstraram que o sistema de gestação de suínos com celas pode ocasionar efeitos negativos à integridade física e psicológica dos animais.

Bem-estar dos suínos: celas geram problemas

Laminite (crescimento anormal dos cascos pela falta de desgaste natural), infecção urinária (decorrente de falhas no manejo, em situações em que as fêmeas ficam deitadas por muito tempo) e fraqueza muscular (falta de atividade física), além de emoções como angústia e frustração, que podem levar a comportamentos esteorotipados, são alguns dos impactos negativos das celas para a gestação de suínos.

Uma possível solução são as baias coletivas – nesse sistema, as fêmeas permanecem em grupos até próximo da hora de parição. Desta forma, os animais podem desenvolver sua conduta natural ao interagir com outros da mesma espécie, estabelecendo uma hierarquia entre eles, explorando o ambiente e ao delimitar o seu espaço de descanso.

NÃO às celas para a gestação de suínos  baias coletivas são solução para a gestação de suínos

A mudança para o sistema de alojamento dos suínos para baias coletivas é imprescindível para promover uma melhor qualidade de vida. A União Europeia, que leva os princípios de bem-estar animal à risca, eliminou as celas ainda em 2013. Nova Zelândia, Austrália, Canadá e nove estados dos Estados Unidos também disseram não às celas.

No Brasil, a BRF foi a primeira a anunciar o fim das celas na gestação de suínos, no final de 2014 com prazo de 12 anos para a transição. A JBS, Aurora e a Frimesa fizeram o mesmo. É um caminho sem volta – ainda bem. Não esqueça: o selo Certified Humane é a certeza para o consumidor de que o produto adquirido por ele foi produzido considerando o bem-estar do animal.

Abaixo, você pode conferir a matéria completa da revista Suinocultura Industrial sobre o sistema de alojamento na gestação de suínos, da qual extraímos as informações para a produção deste conteúdo:

Faça seu comentário