Esta questão é bem fácil: quem é o rei do varejo? Será que ele está preocupado com o selo de bem-estar animal?

Se você pensou num mega empresário do ramo dos supermercados ou na dona de uma grande rede de lojas presente no país inteiro, passou longe da resposta correta. Quem manda no pedaço é sua excelência, o Consumidor. Assim mesmo, com C maiúsculo, para dar o devido respeito a ele – ou, no caso, a você. Afinal de contas, todos nós fazemos nossa parte no mercado de consumo. São nossos hábitos e preferências que norteiam o comportamento e as estratégias das empresas. Por isso, quem considera importante que as criaturas que nos servem de alimento sejam tratados com respeito e humanidade precisa optar claramente por marcas e produtos que assegurem o bem-estar dos animais. Prefira produtos com o selo de bem-estar animal – e ajude a melhorar a qualidade de vida das criaturas que nos servem de alimento, contribuindo para acabar com a cultura de maus tratos e tratamento desumano nos sítios e fazendas. Veja alguns exemplos.

Avesgalinha bem-estar animal

Quem é a favor do bem-estar animal apoia isto…

Aves criadas em ambientes nos quais podem bater as asas, subir em poleiros, com espaço para se mexer e ciscar. Há alimento suficiente para todos e a temperatura é controlada, evitando mortes por frio ou calor excessivos. Em alguns casos, as galinhas são criadas ao ar livre.

… e não contribui para isto:

Aviários superlotados. Costumeiramente, as aves são mutiladas – os bicos e esporas, por exemplo, podem ter de ser cortados para que elas não se machuquem tanto nas frequentes brigas por espaço. Variações súbitas de temperatura causam mortes e doenças.

Suínos

Quem é a favor do bem-estar animal apoia isto…

Animais criados em ambientes limpos e livres de contaminação, com acesso a materiais nos quais eles podem expressar livremente comportamentos naturais, como fuçar e bater as patas. As matrizes dão à luz em baias de gestação coletivas espaçosas, nas quais têm liberdade de movimentos e podem amamentar os leitões.

… e contribui para acabar com isto:

Suínos que vivem em ambientes desconfortáveis, sujos e insalubres, o que traz riscos para a saúde dos animais e dos humanos que mais tarde vão consumir a carne produzida nessas condições. As matrizes dão à luz em gaiolas apertadas nas quais não há espaço para se movimentar – e permanecem nessas verdadeiras câmaras de tortura enquanto amamentam os filhotes.

Bovinosvaca: bem-estar animal

Quem é a favor do bem-estar animal apoia isto…

Bois e vacas alimentados abundantemente com pastagens naturais – mas sem deixar de assegurar que tenham acesso a fibras e outros nutrientes necessários para uma nutrição balanceada. No caso das vacas leiteiras, elas devem ser confinadas no celeiro apenas o tempo necessário para a ordenha, ficando livres o restante do dia.

… e contribui para acabar com isto:

Fazendas nas quais os bovinos são confinados por longos períodos, quase sem ver a luz do sol e sem acesso a pastagens verdinhas. Nas fazendas de gado leiteiro, muitas vezes as vacas são aprisionadas em ambientes superlotados e ficam em baias apertadas 24 horas por dia, 7 dias por semana.

Acima de tudo, quem rejeita a crueldade com os seres vivos e procura por alimentos que tenham um certificado de criação humana e bem-estar na criação – como o selo de bem-estar animal Certified Humane. Nosso selo assegura que os animais são criados com a liberdade para expressar seus comportamentos naturais, livres de fome, frio, estresse e desconforto. Garante, além disso, que esses animais tenham recebido uma dieta balanceada, livres de hormônios e antibióticos para promover o crescimento. E atesta, também, que o transporte e o abate foram realizados sem sofrimento. Como se vê são muitas razões para procurar o selo de bem-estar animal Certified Humane nas gôndolas dos supermercados.

Faça seu comentário