Por mais bem-estar animal: como atender o consumidor?

O consumidor quer mais bem-estar animal, sim. Isso está vez mais claro. O comportamento das pessoas mudou e as exigências com relação ao que se põe à mesa também. Mas como atender a esse consumidor? Nós conversamos com o diretor do Instituto Certified Humane Brasil, Luiz Mazzon, sobre esse novo consumidor, mais preocupado e severo com relação às boas práticas com os animais. Confira:

Por que o consumidor atual está priorizando a compra por produtos derivados de animais criados em sistemas que utilizam o bem-estar animal?

O consumidor de hoje é mais consciente. Ele tem maior conhecimento sobre o impacto dos alimentos industrializados na sua saúde e, por isso, está mais interessado em saber de onde vem o alimento que consome e se este é produzido seguindo as regras de bem-estar animal. Em vários casos está até mesmo disposto a pagar mais por isso.

A difusão das informações está bem mais fácil, principalmente em função das redes sociais. Além disso, com o trabalho intenso de organizações dedicadas à defesa dos animais, mais pessoas estão conhecendo as condições de vida deles nas fazendas e granjas. O diferencial mais evidente em um sistema de produção é o manejo com bem-estar animal. Por isso, cada vez mais haverá espaço no mercado para empresas que tenham este diferencial.

Qual é o papel da indústria, dos atacadistas e varejistas neste processo? Já está na hora de “exigir” bem-estar dos animais?

O principal papel da indústria que concentra a criação dos animais e o processamento dos alimentos é começar a investir em sistemas de criação com normas estritas de bem-estar animal, se ainda não o fizeram. Os processadores devem aprofundar a busca por fornecedores que realizam um manejo diferenciado, com regras de bem-estar animal. A indústria, por sua vez, deve esclarecer nos rótulos dos produtos que os animais que deram origem ao alimento foram criados de forma diferenciada. Além disso, é imprescindível que busquem a certificação de bem-estar animal de organismos especializados e independentes.

De forma alguma é possível se estabelecer uma relação de confiança com os consumidores somente anunciando que os produtos respeitaram regras de bem-estar animal sem nenhuma evidência de que realmente isso aconteceu. Esta confirmação do consumidor somente é possível quando se traduz em um selo de certificação de bem-estar animal.

Já os atacadistas e varejistas devem buscar fornecedores de produtos elaborados a partir de animais criados com bem-estar animal para oferecerem esta opção aos seus consumidores. Só assim o consumidor poderá cumprir a sua tarefa de comprar tais produtos, encontrando-os nas prateleiras dos pontos de venda. Outro aspecto importante a ser observado é a margem que pretendem colocar em produtos criados com bem-estar animal. Há uma tendência do varejo de aplicar margens mais altas em produtos com preços maiores, o que representa um grande obstáculo à popularização do consumo deste tipo de produtos.

Quais os benefícios para o produtor e para a indústria quando se aplicam boas práticas de bem-estar animal?

Para o produtor o benefício imediato é perceber que os animais respondem positivamente ao manejo com bem-estar animal. A criação com boas práticas reduz o estresse dos animais, melhorando a produtividade. Para a indústria o resultado é a melhoria na qualidade dos produtos, já que o nível de estresse dos animais influencia na qualidade do produto final.

Priorizar o bem-estar dos animais é uma tendência?

Com certeza! Produtos certificados e produzidos com bem-estar animal estão cada vez mais presentes na América do Norte e na Europa, além de já estarem se multiplicando pela América Latina, o que nos deixa muito satisfeitos. É o resultado de um trabalho intenso por mais bem-estar animal, o que é bom tanto para os consumidores quanto para os animais. Estes não falam, mas agradecem na melhoria da produtividade nas granjas e fazendas.

Para falar mais sobre a certificação de bem-estar animal, o Diretor do Instituto Certified Humane Brasil, Luiz Mazzon, abordou o tema em um vídeo sobre o programa e como encontrar e identificar empresas que têm a certificação de bem-estar animal. Confira!


Faça seu comentário

24/08/18|Produtor|

Deixe um comentário