Bovinos de leite: bem-estar animal traz melhores resultados na produção

Todos os animais, inclusive os bovinos de leite, retribuem a atenção e o cuidado que recebem desde o nascimento. É o que pode ser observado pelos produtores e fazendeiros através dos ganhos em eficiência e produtividade, ao assumirem o seu compromisso com o bem-estar animal.

O Brasil chegou a ter 1,8 milhões de produtores de bovinos de leite na década de 80, segundo a Leite Brasil. Esse número vem diminuindo ao longo dos últimos anos. Hoje, não chega a 700 mil. Por outro lado, as fazendas que investem na modernização despontam na produção, sendo responsáveis por 80% da produção do leite no país. E o bem-estar dos bovinos de leite é um dos investimentos que estão no topo da lista dos produtores.  

Um bom exemplo deste contexto é a Fazenda São Bento. Certificada com o selo de bem-estar animal Certified Humane para bovinos de leite há três anos, está localizada em Cachoeira Paulista (SP). Hoje, todo o leite in natura da fazenda é produzido com bem-estar animal, que pretende estender a certificação à produção de queijos finos, feita na mesma propriedade.

Os bovinos de leite respondem muito bem aos investimentos em bem-estar. O resultado é um produto diferenciado. “Acreditamos que o bem-estar é fundamental para obtermos um leite de qualidade diferenciada, viabilizando a agregação de valor e estando em sintonia com o que o consumidor busca e o que acreditamos ser o correto”, explica o Engenheiro Agrônomo e CEO da Fazenda São Bento, Sérgio Ely V. G. de A. Costa.

Bovinos de leite menos estressados produzem mais e de forma superior. “Melhoramos o manejo dos animais e isso resultou em índices zootécnicos positivos, melhoria na qualidade do leite e melhor gestão dos processos e das pessoas na empresa”, complementa. As unidades de produção de alimentos, em função da grande produtividade com retorno aquém do esperado, acabam por deixar de lado alguns cuidados que são essenciais para os animais.

“A partir do momento em que levamos em conta o bem-estar animal, passamos a perceber o funcionamento do sistema produtivo por outra ótica. Isso permite avanços nos processos para empresas como a nossa, que priorizam a transparência com os clientes. Através do selo, podemos comunicar a eles que a nossa relação com os animais vai além da obtenção de uma receita, pois temos a ciência do respeito com que eles merecem ser tratados”, comenta Sérgio.

Normas para bovinos de leite

Espaço e alimentação adequados, cama limpa e seca e temperatura apropriada são apenas alguns dos itens que devem ser Bovinos de leite, deitado na cama de feno.observados para os bovinos de leite. O chão da área de alimentação não deve ter lama com profundidade maior do que a canela dos animais. Já os bebedouros devem estar posicionados a uma altura confortável para os bovinos de leite alcançarem a água.

Sobre o ambiente, recomenda-se que o piso em que os bovinos de leite passam mais tempo em pé – comedouros, sala de ordenha e pré-ordenha – seja emborrachado. Os animais devem ter liberdade suficiente para movimentos corporais que permitam se lamber sem dificuldade, em um espaço no qual possam se deitar e estirar seus membros, levantando-se ou virando-se livremente. Amarrá-los é expressamente proibido.

A cama dos bovinos de leite deve ter, no mínimo, 7.5 cm de profundidade e ser feita de palha picada, feno, areia, maravalha ou casca de arroz. A sala de ordenha, por sua vez, é um dos itens que mais merece atenção – são exigidos os mais altos padrões de higiene pela Certified Humane para reduzir o risco de infecção. A limpeza constante e a esterilização das teteiras é imprescindível para a produção de um leite de boa qualidade. Vale lembrar que a mastite, inflamação que atinge os tetos dos bovinos de leite, demanda que o produto seja jogado fora ou pasteurizado.

O aumento da produção leiteira requer que as fazendas trabalhem de forma eficaz para evitar qualquer tipo de contaminação no produto. Nas normas de certificação previstas pela Certified Humane, você pode conferir outros itens a serem respeitados para obter o selo de certificação de bem-estar animal para bovinos de leite, garantindo-os assim uma vida livre de dor e sofrimento. “Estamos satisfeitos com o selo Certified Humane e acreditamos que o processo de obtenção, assim como as auditorias, têm auxiliado a Fazenda São Bento para nos tornarmos mais organizados e eficientes dentro do processo produtivo”, finaliza.


Faça seu comentário

19/06/18|Bovinos, Conteúdo por Espécie, Produtor|

Um Comentário

  1. Francisco de Assis 28/06/2018 em 18:37- Responder

    Gostaria de saber se a inseminação artificial fere a pratica de bem estar animal

Deixe um comentário